Borba e a segurança pública

O que os acontecimentos dramáticos em Borba mostraram mais uma vez, é que autoridades nacionais e regionais não servem para tomar decisões adequadas quanto à segurança pública. Qualquer decisão preventiva a fechar um edifício, uma ponte ou uma estrada tem implicações económicas, políticas, orçamentais – uma situação que em inglês se chama ‘double bind’.

Por isso o país é mais bem servido com uma autoridade nacional independente que se está nas tintas com o orçamento de um ministério ou de um município. O único objetivo de essa autoridade deve ser: a segurança pública. E deve ter a competência de fechar qualquer construção em risco – independentemente de se se trate da ponte entre Pomarão e Formoa ou da Ponte de 25 Abril.

Que as autoridades executivas se preocupem com as medidas adequadas para resolver os problemas.

You may also like...